X

Fale Conosco:

Aguarde, enviando contato!

Sem dúvidas quanto ao futuro

Por Antonio Ferro dia em Conexão Mobilidade

Sem dúvidas quanto ao futuro
  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter

A eletricidade é o combustível do amanhã, já utilizada hoje em diversos modelos de ônibus urbanos. O conceito está presente em muitos projetos das principais marcas mundiais

Durante o evento UITP Global Public Transport Summit, realizado na cidade sueca de Estocolmo, o compromisso das principais fabricantes mundiais de ônibus foi reafirmado em torno da questão ambiental. A tração elétrica dominou o cenário, confirmando que será o principal combustível do modal no transporte coletivo urbano. Tal contexto segue as políticas públicas voltadas para o ambiente livre das emissões poluentes, proporcionadas por gestões municipais interessadas em uma nova forma de mobilidade.

Sem dúvidas quanto ao futuro

Trólebus IMC Crealis

O que se viu na mostra que tratou do transporte público de uma maneira especial foi o desenvolvimento cada vez mais avançado da tecnologia voltada para a eletromobilidade. Ônibus elétricos a bateria, trólebus, versões com células a combustível e equipadas com motorização a gás natural se destacaram em Estocolmo. A fabricante Iveco Bus, por exemplo, ressaltou seus modelos Urbanway e Crealis na versão trólebus IMC, com recarga elétrica do banco auxiliar de baterias durante a operação na rede aérea. Outro veículo, o GX LINIUM, 100% elétrico a baterias, fabricante pela subsidiária Heuliez Bus, também mereceu destaque no estande da montadora.

Sem dúvidas quanto ao futuro

O modelo GX LINIUM

Outra opção em combustível divulgado pela marca foi o gás natural, por intermédio do modelo Crossway, um veículo intermunicipal com piso alto ou entrada baixa.

A polonesa Solaris Bus & Coach apresentou seu modelo Urbino 12 com células a combustível (transforma o hidrogênio em energia elétrica) para gerar a eletricidade de sua tração. A autonomia do modelo pode chegar até 350 quilômetros. Há quase 10 anos, a empresa lançava-se no segmento de veículos elétricos, os e-buses, e agora complementa seu portfólio. Segundo sua visão de mercado, as versões de ônibus com baterias, trólebus e o recente modelo movido a hidrogênio contribuirão com uma rede de transporte limpa, tendo um progresso tecnológico muito positivo.

Sem dúvidas quanto ao futuro

Premiere da versão movida a hidrogênio da Solaris

A cidade italiana de Bozano já encomendou 12 unidades do ônibus, que também será testado em Paris no ano que vem.

Outra importante fabricante, a MAN Truck & Bus, mostrou suas soluções amigáveis com o meio ambiente por intermédio do modelo Lion’s City E (100% elétrico) que estará disponível no mercado a partir do segundo semestre de 2020. O gás natural também foi um combustível ressaltado no evento sueco. A montadora alemã, com larga experiência nesse tipo de tração, foca sua atenção em um modelo que tem a potencialidade de contribuir com a redução da poluição vinda dos sistemas de transporte.

Sem dúvidas quanto ao futuro

Tecnologia MAN para a eletromobilidade

A Scania viajou até o futuro e trouxe o que acredita ser a inovação para o transporte. Seu projeto modular pretende representar um veículo elétrico e autônomo, com multifunção, que servirá tanto para o transporte de passageiros, como de mercadorias ou mesmo para a limpeza urbana. A interface NXT, este é o nome adotado, é a visão futurística da montadora sueca para as cidades. Seu projeto-piloto ainda precisa amadurecer, mas já mostra a ideia do que está por vir.

O veículo exposto no evento da UITP estava baseado na versão para o transporte de passageiros e, segundo a Scania, ainda será preciso muitos esforços no desenvolvimento da infraestrutura para a operação de veículos autônomos e elétricos.

Sem dúvidas quanto ao futuro

A Scania apresentou seu projeto piloto para 2030

A marca do grifo quer ser a inspiradora para a mudança e a otimização dos sistemas de transporte para que estes sejam eficientes e sustentáveis. O protótipo mostrado tem oito metros de comprimento, utiliza materiais compostos em sua estrutura e baterias cilíndricas colocadas sob o piso, capazes de promover uma autonomia de 245 quilômetros.

Imagens - Divulgação

 

 

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter

Olá, deixe seu comentário para Sem dúvidas quanto ao futuro

Enviando Comentário Fechar :/