X

Fale Conosco:

Aguarde, enviando contato!

Rumo a eletromobilidade

Por Antonio Ferro dia em Notícias

Rumo a eletromobilidade
  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter

O Volksbus e-Flex conta com um banco de baterias de íon-lítio níquel-manganês-cobalto (NMC) e foi concebido de forma exclusiva e pioneira entre as Engenharias da Volkswagen Brasil

A Volkswagen Caminhões e Ônibus deu um importante passo para consolidar sua presença no mercado da tração elétrica em ônibus urbanos. A montadora exibiu na feira IAA de Hanover seu novo conceito e-Flex, com uma solução exclusiva de arquitetura flexível para eletrificação, cujo conceito pode ser aplicado em praticamente qualquer veículo da marca. De acordo com ela, foi desenvolvido o mais abrangente e inovador conceito de flexibilidade e modularidade a ser aplicado em veículos comerciais: em um único modelo é possível contemplar todas as variantes da mobilidade elétrica.

Em linhas gerais, o modelo da VWCO pode rodar como veículo elétrico a bateria (BEV, na sigla em inglês); híbrido elétrico (HEV); híbrido elétrico plug-in (PHEV); e veículo elétrico com autonomia estendida (REEV). A performance se mantém independentemente da forma de alimentação das baterias, que podem ser alimentadas em carregadores externos no conceito plug-in ou ainda por meio de um gerador presente no veículo, responsável por uma das grandes novidades dessa solução e por proporcionar seu aumento de autonomia.

O grupo gerador ainda é composto por um motor de combustão que pode ser abastecido com gasolina ou etanol, sendo possível também uma versão para gás natural ou biometano (1.4 TGI). Com isso, segundo a Volkswagen, é oferecido um conjunto de alta eficiência energética, baixo nível de emissões e competitividade em custo. Seu acionamento é inteligente e feito de forma automática pelo sistema eletrônico do veículo assim que este detecta o nível de carga das baterias previamente programado.

O Volksbus e-Flex conta com um banco de baterias de íon-lítio níquel-manganês-cobalto (NMC) e foi concebido de forma exclusiva e pioneira entre as Engenharias da Volkswagen Caminhões e Ônibus (Resende) e da Volkswagen do Brasil (São Bernardo do Campo). “Esse modelo de eletrificação é bastante interessante, uma vez que sua flexibilidade atende às necessidades de emissões zero com um custo de investimento menor para fazer frente aos obstáculos que a indústria de elétricos enfrenta para sua implementação comercial, além de ampliar sua autonomia para qualquer imprevisibilidade na rota, sem deixar de atender às regras de zonas de restrições de circulação”, disse Roberto Cortes, presidente e CEO da Volkswagen Caminhões e Ônibus.

A tecnologia de veículos elétricos da Volkswagen terá sua produção comercial iniciada no ano de 2021.  

Imagem - Divulgação

 

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter

Olá, deixe seu comentário para Rumo a eletromobilidade

Enviando Comentário Fechar :/