X

Fale Conosco:

Aguarde, enviando contato!

Pelo mundo, a sustentabilidade ambiental nos transportes ganha força

Por Antonio Ferro dia em Notícias

Pelo mundo, a sustentabilidade ambiental nos transportes ganha força
  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter

Há muitos exemplos significativos que observam a minimização dos efeitos das emissões poluentes vindas dos veículos e seus propulsores movidos com combustíveis fósseis

O mundo não parou totalmente com a pandemia do Covid-19, que está afetando os diversos setores da economia. Há muita mobilização em torno da manutenção dos negócios para reduzir os impactos negativos causados neste momento, além da expectativa de futuro, no pós-pandemia, seguindo uma renovação de conceitos que objetivam a promoção da sustentabilidade ambiental em diversas cadeias produtivas e de serviços, tema bem debatido em busca de soluções que orientem medidas e ações para a descarbonização de muitas atividades.

Veja o caso do transporte coletivo urbano realizado pelo ônibus. Há muitos exemplos significativos que observam a minimização dos efeitos das emissões poluentes vindas dos veículos e seus propulsores movidos com combustíveis fósseis. Parte-se para a introdução de novas tecnologias, fato proporcionado por muitas cidades espalhadas pelos países de primeiro mundo, com seus fundos financeiros que suportam a operação e a troca de conceitos energéticos visando modelos de mobilidade limpa. Enquanto que por aqui, Brasil, discutimos, sem alcançar um senso comum, as necessidades por rever as características atuais dos serviços de ônibus e suas considerações em torno de tarifas, rentabilidade, competitividade e modernização, vemos que há muitas iniciativas externas que nos deixam bem para trás no quesito evolução, ficando-nos um gap que demorará para ser preenchido.

Dois casos sublimes: o primeiro é Santiago, no Chile, que anunciou recentemente a conclusão de mais uma etapa no processo de licitação para a aquisição de 2.030 novos ônibus para o seu sistema RED, tendo como premissa a adoção de veículos com motorização Euro VI (Padron, curtos e articulados) e elétricos (100% a baterias). Mercedes-Benz, Scania e Volvo poderão fornecer seus chassis com motores a diesel Euro VI, enquanto que as marcas chineses BYD e Fotón ficarão responsáveis pelos veículos elétricos. Caio e Marcopolo são os encarroçadores habilitados para esse negócio.

Entre os principais atributos e vantagens que esta licitação dá ao transporte público local estão as maiores garantias para os veículos e seus componentes, requisitos estabelecidos para que haja peças de reposição e suporte local, revisão ou manutenção dos ônibus e substituição de baterias, no caso de modelos elétricos, câmeras de segurança internas e externas , sistemas de detecção de proximidade de objetos (para evitar atropelamento e fuga), monitores internos para informações sobre as viagens, eficiência energética e sistemas de qualidade de condução, com o treinamento de motorista e do pessoal da manutenção. Inclui-se a isso os sistemas de telemetria para o monitoramento, em tempo real, do status dos ônibus.

Madri escolhe os fornecedores de sua nova frota

Pelo mundo, a sustentabilidade ambiental nos transportes ganha força

Cumprindo com a sua agenda ambiental, a capital espanhola, Madri, anunciou há poucos dias as fabricantes de ônibus que renovarão e modernizarão a sua frota até 2023. Depois do processo de licitação tendo em vista a substituição de seus veículos mais antigos e poluentes, a escolha recaiu por modelos movidos a gás natural. Apesar de ser considerado um combustível fóssil, ele tem presença garantida nos futuros ônibus que a Empresa Municipal de Transportes de Madri (EMT) receberá nos próximos anos. Serão 520 unidades equipadas com a motorização Euro VI, sendo distribuídas para as fornecedoras Solaris Bus & Co-ach (250 ônibus), Scania (170 chassis e carroçarias Castrosua) e Mercedes-Benz (100 unidades do Citaro CNG). 50 ônibus elétricos também serão compra-dos, sendo 30 da marca Irizar e 20 da BYD. O total investido é de 177 milhões de euros.

A frota de ônibus da EMT é uma das mais modernas da Europa, com idade média de 5,75 anos e veículos que incorporam os mais recentes avanços tecnológicos em segurança, conforto, demandas ambientais e acessibilidade universal.

Imagens - Ministério dos Transportes do Chile e EMT Madri

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter

Olá, deixe seu comentário para Pelo mundo, a sustentabilidade ambiental nos transportes ganha força

Já temos 1 comentário(s). DEIXE O SEU :)
OLIMPIO Alvares

OLIMPIO Alvares

Aproach tecnologica e energeticamente diversificado, difefentemente do que ocorre em SP, que patina por ambição desmedida.
★★★★★DIA 28.04.21 14h14RESPONDER
Antonio Ferro
Enviando Comentário Fechar :/
Enviando Comentário Fechar :/