X

Fale Conosco:

Aguarde, enviando contato!


Volvo - Líder Mundial em Segurança

O pitaco do cliente no desenvolvimento de produtos

Por Antonio Ferro dia em Notícias

O pitaco do cliente no desenvolvimento de produtos
  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter

A Rimatur está envolvida no redesenho do chassi OF2621/59 há dois anos, quando então os primeiros movimentos foram dados em direção ao que foi apresentando recentemente

Novidade

A montadora Mercedes-Benz apresentou recentemente o seu novo chassi dedicado ao serviço de fretamento. Tendo como filosofia de ouvir o cliente ao desenvolver novos veículos, desta vez não foi diferente, adotando diversos sugestões e conceitos indicados pelos operadores, podendo assim alcançar um produto ideal e eficiente. Trata-se do modelo OF 1621/59, um velho conhecido do mercado brasileiro de ônibus, porém, com novas características estruturais. Ao projetar seu chassi, a fabricante levou em consideração o rearranjo de alguns elementos presentes no veículo, o que permite ganhos operacionais.

Sendo um produto de reconhecimento no transporte coletivo urbano, o OF 1621/59 chega adaptado para ser utilizado no transporte fretado, trazendo algumas modificações em relação ao modelo específico utilizado na operação em linhas urbanas, como o menor balanço dianteiro e traseiro (longarina reduzida), entre-eixo maior (5,95 metros), tanque de combustível reposicionado e com capacidade para 300 litros e facilidade para a instalação do sistema de DPM (Dispositivo de Poltrona Móvel). No encarroçamento total, o veículo terá uma dimensão de 12,55 metros de comprimento, com 48 poltronas.

Para Walter Barbosa, diretor de Vendas e Marketing da Mercedes-Benz do Brasil, neste momento, as demandas das operadoras clientes têm sido uma frequente, visando a otimização dos custos operacionais, fator chave na sobrevivência dos negócios perante aos muitos desafios. "Ao ouvirmos os clientes, promovemos neste chassi algumas modificações que permitiram alcançar ganhos na concepção estrutural e, também, no lado operacional", observou o executivo. O redesenho do modelo OF 1621 facilitou o encarroçamento para o operador de fretamento, que também pode receber seu veículo mais rapidamente e, consequentemente, com menor custo de aquisição e o melhor custo/benefício do mercado para fretamento. Nas palavras da montadora, o chassi apresenta o conceito plug and play, inserindo-se nos termos acima.

O diretor da Mercedes-Benz ainda destacou que o referido projeto foi realizado em parceria com os encarroçadores, visando a otimização do tempo de encarroçamento e um menor volume de retrabalho pelo implementador. "Os clientes também foram ouvidos e contribuíram com esse processo. A empresa paranaense Rimatur, por exemplo, referência nesse segmento, participou ativamente e forneceu inputs acerca da configuração do chassi. Essa visão do cliente contribuiu muito para a assertividade do desenvolvimento desse novo produto da marca", disse Walter.

No contexto da configuração do chassi, o modelo adota o propulsor OM 924 LA, o mesmo do OF 1721, com potência de 208 cv, quatro cilindros e torque máximo de 780 Nm entre 1.200 a 1.600 rpm. A transmissão é a G-85, com seis marchas. Quanto a presença da suspensão pneumática e de uma transmissão automática, Walter comentou que, dependendo da demanda em relação às tecnologias, será possível instalar esses componentes. "Neste momento, pensamos em um veículo com custo mais baixo, mas nada impede que esses elementos estejam presentes".

Em questão a custo de aquisição, o chassi terá um preço 5% menor em relação ao modelo OF 1721.

Para Emerson Imbronizio, diretor-comercial da Rimatur, foi muito importante a sugestão à Mercedes-Benz e às encarroçadoras de propostas para se conseguir um ônibus que assegurasse eficiência operacional. Quando convidada a participar desse desenvolvimento, a transportadora sugeriu alguns pontos importantes em sua concepção, como a redução de capacidade de peso total, mantendo os mesmos níveis de potência do motor. "No segmento de fretamento, todos os passageiros viajam sentados, por isso pedimos essa menor capacidade de PBT. Entretanto, como atuamos com serviços que exigem ar-condicionado, precisávamos manter um motor com maior potência", revelou Emerson.

O pitaco do cliente no desenvolvimento de produtos

A Rimatur está envolvida nesse redesenho do chassi há dois anos, quando então os primeiros movimentos foram dados em direção ao que foi apresentando recentemente. "Outras considerações envolvidas foram a redução do desperdício de materiais, no caso o aço, com o uso de uma longarina traseira mais curta, e na adoção e reposicionamento do tanque de combustível, agora com 300 litros, ideal para a nossa operação", destacou o diretor da operadora. Esses aspectos, segundo Emerson, trarão vantagens, como a diminuição do retrabalho no chassi no momento do encarroçamento e em outros custos do veículo.

A transportadora negocia com a Mercedes-Benz a sua renovação de frota para o início do próximo ano, quando irá adquirir 30 novos chassis do referido modelo. "Os veículos virão dotados com equipamentos que proporcionam a redução do contágio interno do Covid-19, como os dispensers de álcool em gel, tecidos anti-virais nas poltronas e em cortinas e a luz ultravioleta no sistema de ar-condicionado", observou o diretor. Sua frota atual é de 487 veículos.

Com operações de fretamento contínuo em Curitiba e sua região metropolitana, a Rimatur vem encarando o desafio deste momento tão complicado, mantendo seus serviços em atendimento aos diversos clientes. "Já estamos operando com os mesmos volumes de serviços de antes da pandemia. As indústrias já voltaram a operar em dois ou três turnos, além de termos conquistado novos clientes em função deste momento que exige condições especiais de transporte", afirmou Imbronizio.

No tocante a utilizar a marca Mercedes-Benz em sua frota, o diretor comentou que possui três modelos de veículos, sendo 121 unidades da van Sprinter, cerca de 80 micro-ônibus e os chassis OF 1721. "Tínhamos em nossa frota outras duas marcas predominantes. A partir de 2018, inserimos o modelo da Mercedes-Benz e de lá pra cá temos conquistado bons resultados, principalmente em consumo de combustível, sendo bem econômico em relação aos outros modelos. Além disso, o atendimento do concessionário nos satisfaz, nos ajudando muito bem no cotidiano", finalizou.

A carroçaria Ideale 800 da Marcopolo foi a primeira a receber o referido chassi. Ela conta com poltronas do modelo Executiva, com tomadas USB, acessibilidade total por dispositivo de poltrona móvel (DPM) e pacote Marcopolo BioSafe, com proteção em vidro do posto do motorista, cortinas das janelas com material antimicrobiano, poltronas com acabamentos e tecidos antimicrobianos, sobrecapas nas poltronas em material antimicrobiano, sistema de desinfecção UV-C no aparelho de ar-condicionado, pega-mãos com aditivos antimicrobianos e dispenser de álcool em gel junto a porta de serviço. "A Rimatur é um cliente tradicional e importante que privilegia as inovações e a tecnologia. O desenvolvimento em parceira com a Mercedes-Benz reforça a liderança das duas marcas e demonstra o foco na satisfação cada vez maior dos nossos parceiros, com produtos diferenciados e que garantam maior rentabilidade para as suas aplicações", disse Leandro Sodré, gerente nacional de Vendas da Marcopolo.

Imagens - Mercedes-Benz

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter

Olá, deixe seu comentário para O pitaco do cliente no desenvolvimento de produtos

Enviando Comentário Fechar :/