X

Fale Conosco:

Aguarde, enviando contato!


Homenagem da Marcopolo à Revista AutoBus

Evolução no chão de fábrica

Por Antonio Ferro dia em Notícias

Evolução no chão de fábrica
  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter

A nova linha de produção de chassis de ônibus foi planejada em softwares de simulação e 3D, sendo que o projeto foi desenvolvido para verificar a funcionalidade e a capacidade, assegurando o melhor conceito de cada equipamento e processo

A letra Y é a penúltima do nosso alfabeto. Porém, no vocabulário da Mercedes-Benz, ela está posicionada no início da produção de seus ônibus no Brasil. Seu novo conceito traz consigo um salto tecnológico, com a adoção, em maior nível, da automação dos processos na linha, permitindo maior flexibilidade e otimização na escala. De acordo com a montadora, abre-se uma nova era em seu negócio, com a apresentação da fábrica 4.0 de chassis para ônibus no País, com mais qualidade, segurança e confiabilidade para os clientes e também para a sociedade como um todo, visando o presente e o futuro da mobilidade e da compatibilidade ambiental.

A evolução dos processos de produção é alcançada por meio de conceitos inovadores, com o uso de diversificado número de equipamentos, ferramentas e tecnologias de última geração, totalmente conectados. Outro detalhe está no layout dessa nova linha, que no jargão do chão de fábrica, traz elementos que transformam a produção, como o AGV (Automatic Guided Vehicle ou Veículo Guiado Automaticamente), EOM (Electrical Overhead Monorail, sistema de transporte aéreo), elevadores automáticos, célula robotizada, apertadeiras eletrônicas, chamadas de peças por Wi-Fi e monitores touch screen de tela ampla. Somente no desenvolvimento do AGV, foram gastos mais de três mil horas.

A utilização de recursos e ferramentas geram dados que são armazenados em um Data Lake e alimentam sistemas de inteligência artificial e Big Data. "Utilizando recursos de Analytics, pode-se monitorar a qualidade de todos os produtos, detectar falhas e até fazer uma correlação com as informações de vendas, flexibilizando o mix de produção", disse Sérgio Magalhães, diretor- geral Ônibus América Latina.

Evolução no chão de fábrica

Para a Mercedes-Benz, o novo ambiente de trabalho assegura mais qualidade de vida, ergonomia, segurança e inclusão para os seus colaboradores.

A Mercedes-Benz investiu R$ 107 milhões em sua moderna unidade, sendo que o projeto teve início em 2015 e a implantação começou em 2018, tendo a sua finalização para este ano. A integração entre todas as áreas envolvidas na produção é o chamariz da novidade. Com a tecnologia adotada, é possível ter um conhecimento em tempo real da produção de cada veículo, permitindo ao cliente acompanhar passo a passo o seu pedido. Por exemplo, o Bus Data Center, plataforma online que permite acompanhar 100% das operações de ônibus, desde o planejamento até a qualidade feita no encarroçador, por qualquer aparelho (celular, notebook ou tablet). "Quanto mais informações tivermos à mão, o que será potencializado pelo Bus Data Center, mais eficiência teremos na venda e na entrega do produto ao cliente. Isso gera ainda mais satisfação e favorece a fidelização do cliente com a nossa marca", enfatizou ressaltou Roberto Leoncini, vice-presidente de Vendas e Marketing Caminhões e Ônibus da Mercedes-Benz do Brasil.

Voltando ao formato Y na linha de produção, o conceito permite que sejam inseridos diversos modelos de chassis de ônibus simultaneamente na montagem, ganhando-se em flexibilidade para atender às demandas dos clientes. A marca ressalta que, atualmente, são mais de 2.000 variantes de chassis de ônibus possíveis de serem produzidas, desde os micro-ônibus LO aos O-500 articulados e superarticulados, passando pelos modelos OF, LO, OH e os da linha O 500 de urbanos e rodoviários.

A nova linha de produção de chassis de ônibus foi planejada em softwares de simulação e 3D, sendo que o projeto foi desenvolvido para verificar a funcionalidade e a capacidade, assegurando o melhor conceito de cada equipamento e processo. "O colaborador ganha um ambiente de trabalho que favorece a produtividade, com novas ferramentas inovadoras que agregam valor ao seu crescimento profissional. Além disso, a nova linha é também mais sustentável, reduzindo o consumo de energia elétrica, papel e água, contribuindo assim para a preservação de recursos naturais e do meio ambien-te, pensando no futuro das novas gerações e da sociedade como um todo", observou Sérgio Magalhães. Isso tudo sem interrupção da produção.

Outro destaque é que a planta ficou é 12% mais eficiente em produção na comparação com a linha anterior, sendo mais rápida em suas entregas. A funcionalidade também se mostra atrativa, pois alcança 20% de ganho de eficiência logística, devido à redução de armazéns de peças de oito para dois, ao aumento do percentual de entrega de peças diretas na linha de 20% para 45% e à redução do armazenamento de componentes de sete para no máximo cinco dias.

E, pensando no futuro de médio e longo prazo, a fábrica 4.0 estará adequada para a produção das novas tecnologias veiculares que serão adotadas, como os propulsores Euro VI ou elétricos. "A inauguração da nova fábrica 4.0 de chassis de ônibus coloca nossa planta brasileira num patamar ainda mais elevado de tecnologia, eficiência, produtividade e melhor ambiente de trabalho. Ela alcança, assim, um novo padrão mundial de qualidade e melhores práticas, estando totalmente preparada para o futuro e se tornando referência mundial", disse Till Oberwörder, chefe mundial da Daimler Buses.

Imagens - Divulgação

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter

Olá, deixe seu comentário para Evolução no chão de fábrica

Enviando Comentário Fechar :/