X

Fale Conosco:

Aguarde, enviando contato!

Do lixo para a mobilidade

Por Antonio Ferro dia em Notícias

Do lixo para a mobilidade
  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter

Para a Scania, o uso do biometano em áreas urbanas representa a maior redução possível de CO2, sempre acima de 80%, e implica na transformação de resíduos agrícolas e urbanos

O biometano é a purificação do biogás, oriundo de aterros sanitários, da transformação dos dejetos animais e do lodo das estações de tratamento de esgoto, bem como da vinhaça da cana-de-açúcar. Portanto, é um combustível de extrema importância, com um rico potencial de sustentabilidade ambiental. O Brasil sabe muito bem disso, tem condições de produzir um volume expressivo desse biocombustível e inseri-lo em sua matriz energética, principalmente a dos transportes.

Porém, vamos falar da Espanha. Na cidade de Zaragoza, a primeira linha regular de ônibus movidos com essa energia entrou em operação recentemente, com dois veículos fornecidos pela montadora Scania, operados pela Alsa no Consórcio Zaragoza. “Este fornecimento é o resultado do teste de biometano de um projeto piloto anterior que circulou mais de 8.000 km movidos pelo combustível produzido a partir de dejetos de suínos”, disse Ignacio Cortezón, diretor comercial de Ônibus e Motores da Scania Iberica.

Os novos ônibus contam com carroçarias Castrosua, modelo NewCitcy, que incluem duas portas elétricas, piso baixo, câmeras, portas USB, iluminação LED e piso que imita a madeira.

De acordo com a Scania, seu chassi possui o renomado trem de força movido por gás natural/biometano, com 280 cv de potência, contando ainda com tanques de combustível de 1.440 litros que permitem autonomia que ultrapassa os 500 km, além de vários sistemas de segurança e economia de energia. Já circulam na Espanha mais de 1.000 unidades de ônibus da marca com motorização a gás.

Para a montadora, o uso do biometano em áreas urbanas representa a maior redução possível de CO2, sempre acima de 80%, e implica na transformação de resíduos agrícolas e urbanos, evitando-se que milhares de toneladas de metano sejam emitidas na atmosfera. Também cabe destacar que o biocombustível contribui na criação de uma economia circular, com desperdício zero, e na geração de empregos no meio rural.

Imagem - Scania Ibérica

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter

Olá, deixe seu comentário para Do lixo para a mobilidade

Enviando Comentário Fechar :/