X

Fale Conosco:

Aguarde, enviando contato!

Coibindo a fraude no transporte

Por Antonio Ferro dia em Notícias

Coibindo a fraude no transporte
  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter

O prejuízo para o sistema gira em torno de R$ 6 milhões por ano, valor equivalente a cinco biarticulados novos

Pular a catraca nos ônibus urbanos é considerado crime, segundo a lei curitibana número 14.856/2016, que estabelece multa no valor de 50 passagens para quem embarcar nos ônibus da cidade sem pagar a tarifa. E com o objetivo de coibir a prática, as Empresas de Ônibus de Curitiba e Região Metropolitana lançaram recentemente a Operação Fura-Catraca. A ação conta com controladores de acesso que monitoram, em diferentes horários e com apoio de carro e moto, as estações-tubo mais visadas pelos fura-catracas. Eles se posicionam na entrada das estações-tubo, devidamente identificados, para orientar sobre o modo correto de utilizar o sistema de transporte coletivo.

De acordo com a associação que reúne as operadoras do transporte urbano, a operação Fura-Catraca será feita inicialmente por um ano, prazo necessário para avaliar sua eficácia. Apresentando resultado positivo, deverá ser ampliada. E o custo dessa iniciativa será bancado exclusivamente pelas Empresas de Ônibus de Curitiba e Região Metropolitana, não tendo nenhum impacto na tarifa técnica nem na tarifa para o passageiro. "Nosso foco é conscientizar a população de que pular a catraca traz um prejuízo enorme para a cidade, retardando investimentos na melhoria do sistema e deixando a tarifa mais cara para todos, o que não é justo", disse o diretor executivo das Empresas de Ônibus de Curitiba e Região Metropolitana, Luiz Alberto Lenz César.

Deixar de pagar a passagem do sistema de transporte coletivo causa desequilíbrio financeiro na operação. Levantamento realizado pela referida associação mostra que quatro mil pessoas por dia utilizam o transporte coletivo sem pagar a passagem. O prejuízo para o sistema gira em torno de R$ 6 milhões por ano, valor equivalente a cinco biarticulados novos. A operação Fura-Catraca será feita nas estações-tubo mais problemáticas, cujo prejuízo somado ultrapassa R$ 3,5 milhões.

Imagem - Divulgação

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter

Olá, deixe seu comentário para Coibindo a fraude no transporte

Enviando Comentário Fechar :/