Crescimento expressivo em 2018

A encarroçadora brasileira Marcopolo teve o seu melhor desempenho opera­cional no primeiro trimestre de 2018 se comparado aos mesmos períodos dos anos anteriores até chegar a 2013. Sua receita líquida consolidada foi de R$ 764,8 milhões e lucro líquido consolidado de R$ 30,9 milhões, contra receita de R$ 554,6 milhões (crescimento de 37,9%) e lucro de R$ 3,2 milhões do mesmo período do primeiro trimestre de 2017. De acordo com a empresa, esse cresci­mento da receita líquida consolidada é reflexo do maior faturamento no merca­do doméstico e de exportações, que apresentaram, respectivamente, aumento de 122,7% e 39,6%, em valores, quando comparados com o primeiro trimestre do ano anterior.

Francisco Gomes Neto, diretor-geral da Marcopolo, disse que os resultados obtidos no 1T18 reforçam a expectativa de recuperação consistente do merca­do brasileiro de ônibus para este ano, com o volume de produção crescente em todos os segmentos. “Ampliamos em 76,7% a produção nas fábricas brasilei­ras em relação ao ano anterior, mais do que o crescimento registrado pelo mercado nacional, que foi de 59,4%. Também aumentamos a nossa participa­ção na produção brasileira de carrocerias para 53,7%, contra 46,8% no 1T17, e crescemos 25,8 pontos percentuais no segmento de urbanos, em relação ao mesmo período do ano anterior, com aumento de volumes direcionados tanto ao mercado brasileiro quanto à exportação”, destaca o executivo.

Em relação ao mercado brasileiro, os segmentos de rodoviários e urbanos cresceram, respectivamente, 294,3% e 123,1% em comparação ao mesmo pe­ríodo do ano anterior. A Marcopolo ressalta que o setor de rodoviários continua aquecido, especialmente pelos veículos para fretamento e em linhas interesta­duais, e pela vigência da norma que prevê a redução da idade média da frota de ônibus voltados ao transporte interestadual e internacional para seis anos em 2018. Já no mercado de urbanos, o destaque é a recuperação expressiva de volumes, com crescimento de 101,9% na produção brasileira. A fabricante também destacou que a produção de parte das 4.400 unidades do programa Caminho da Escola foi iniciada, o que deverá afetar positivamente os segmen­tos de micros e urbanos nos próximos meses. 

Imagem – Divulgação/Marcopolo